2014 em livros – preliminares

É o fim de 2014, praticamente. Restam ainda alguns dias para terminar a booklist desejada do ano, que acabou percorrendo caminhos bem diferentes daquele esperado. Entretanto, alguns que entraram na ‘to-read list’ foram completados com louvor. Foram eles:

Licor de dente-de-leão, de Ray Bradbury (achei legal, mas não é o meu preferido dele. creio que o Fahrenheit 451 ainda seja a obra mais presente no meu <3)

O som e a fúria, de William Faulkner (foi muito melhor do que eu esperava. Na verdade, quando acaba você recebe o convite a ‘andar’ mais uma vez nessa história)

Proust, o que desse para ler. Consegui terminar os volumes 1 e 2 de Em busca do tempo perdido. São ótimos. Líricos, belos. Mas não são uma leitura fácil e é preferível ‘dar um tempo’ até ser o momento de voltar à série.

Crônicas de Drummond: li bastante! E expressei aqui no blog o quão legais, maravilhosas e interessantes são essas crônicas. Dos três livros que li (Boca de luar, O poder ultrajovem e Os dias lindos) acho que gostei mais do último…

Lembro que lá no início do ano, li a trilogia 1Q84, a qual eu achei muito envolvente e bacana. MAS… acho que não quis admitir isso na época, o final foi um pouco frustrante. Você pensa que a literatura oriental vai encaminhar as coisas de um jeito completamente diferente e isso não aconteceu. O final foi bem romântico e a personagem feminina que era toda modernosa e forte acaba por se render a um destino de contos-de-fadas.

Aesop’s fables, de Esopo. Parece bobagem ler ‘histórias para crianças’, mas essas fábulas estão bem distantes de serem infantis. Leitura fundamental, não pode faltar na sua livrografia.

Um dia antes de eu mudar de casa, recebi um exemplar de Trilha na memória, de Jonas Dornelles. Foi muito legal quando ele me perguntou se eu aceitaria fazer uma resenha sobre seu livro de estreia. Me senti influente! (risos). Eu já comentei algo sobre os poemas em algum update aqui do blog. E elogiei, inclusive, porque são muito bem elaborados. Apenas não fiz uma resenha exclusiva porque preciso reler os poemas e apresentar algo que esteja à altura da obra. Ainda cumpro esse trato!

Não acredito que tenha lido algum livro realmente RUIM em 2014, felizmente. Os que li por obrigação foram muito interessantes e, de metida, li um monte de coisa ‘por fora’ que foi igualmente revigorante.

Ainda preciso comentar que AMEI: In cold blood, do Capote, The bell jar, da Sylvia Plath e Se um viajante numa noite de inverno, do Ítalo Calvino.

No meu desafio do goodreads, eu tinha pensado em ler 35 livros esse ano, porque com a função do doutorado e trabalhar e ter (um pouco de) vida social talvez fosse difícil ir muito além disso. Até agora foram 40, o que está bom. Fique claro que a quantidade não é o importante. Não consigo ler algo que seja extremamente entediante (a menos que obrigatório) só para ter mais um na lista. Apenas fico feliz por ter encontrado tantos títulos bons para me acompanharem nesse 2014 cheio de coisas inesperadas.

Por último, uma fotinha dos livros que comprei na Amazon br. Foram baratíssimos e estão na minha ‘to-read’ list de 2015.

Todos da editora Cosac Naify, sonho de consumo de qualquer bibliófilo. <3

Todos da editora Cosac Naify, sonho de consumo de qualquer bibliófilo. ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s