Desafio Literário do Tigre – Janeiro: na estante

Bem, como falei no post anterior, estou participando desse desafio literário, o qual achei bem interessante e creio render boas descobertas.

Então, naquele outro post, eu estava recém começando o 1Q84, obra que não está há tanto tempo assim mofando na minha estante, mas estava mofando na minha vontade de ler. Estou quase na metade do terceiro volume e estou achando o romance muito afu (= legal). Dizer que é um tipo de 1984 seria exagero, mas com certeza Murakami se inspirou – e muito – no gênio Orwell.

Outras coisas são legais, tipo, muita referência à literatura ocidental: Tchekov, Os irmãos Karamazov, Raskolnikov (Crime e castigo), Grand Funk Railroad aparecem referenciados aqui e ali na narrativa. Legal é pouco!

Diria que me lembra bastante os romances de Neil Gaiman. Principalmente Lugar nenhum, em que as personagens são transportadas a um mundo diverso (pensando bem, isso acontece bem frequentemente, vide O oceano no fim do caminho e Coraline). Isso é basicamente o que acontece em 1Q84. Os personagens centrais, Aomame e Tengo, estão nesse universo onde o “Q” representa “question mark” e continua a ser uma grande incógnita. Confrontados com o que é real ou não, com seus destinos se desenvolvendo paralelamente, os dois devem tomar muito cuidado para não caírem nas garras de uma seita religiosa chamada Sakigake. No terceiro volume, mais um personagem passa a ter visibilidade, é Ushikawa. O narrador em terceira pessoa de Murakami se dedica, nesse volume, a contar o envolvimento de Ushikawa no desenvolvimento dessa história e particularidades sobre sua vida.

Bem, voltando ao assunto do desafio, além de 1Q84, que estou quase acabando, existem mais dois livros que estão na minha geladeira literária – A visita cruel do tempo, da Jennifer Egan, e O processo, de Franz Kafka.

Quando comprei A visita cruel do tempo, como sempre faço com todas as novas aquisições, comecei a ler e tal. Mas daí, vem a faculdade, as leituras obrigatórias e deixei pra lá. Mesma coisa aconteceu com O processo, no entanto aqui a coisa é mais complicada. A edição que tenho é da L&PM pocket. Suas letras miúdas nem são o problema. A edição conta com manuscritos excluídos da composição de O processo, colocadas ao final e referenciadas com um asterisco, onde, a princípio, deveriam ser inseridas. Isso me deixou meio maluca, pois não conseguia prosseguir a leitura sem ver o que tinha ficado de fora. Maluquice minha, claro. Pretendo ler dessa vez sem dar bola para essas coisas.

Em breve, volto para falar melhor do Murakami.

Lista de blogs participantes do Desafio Literário do Tigre (In the Sky tá aqui!)

Convocação do Desafio Literário do Tigre e regras

Era isso e até mais!

Murakami e os que estão por vir em Janeiro!

Murakami e os que estão por vir em Janeiro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s