Crime and punishment – uma obra prima da adaptação de um clássico para a televisão

Entre um quê de literatura, de música e de poesia, dedico-me a séries de tevê – das mais elaboradas às mais previsíveis.

Procurando por novidades em um site internético, deparo-me com o nome na lista: Crime e castigo. Pensei: será?

Era isso aí mesmo.

John Simm como Raskolnikóv

John Simm como Raskolnikóv

 

A BBC fez uma minissérie (em 2002) baseada no clássico de Dostoiévski. Não precisava nem ter assistido nada para fazer essa resenha, pois a BBC tem uma capacidade de fazer séries incrivelmente fodas e bem produzidas, vide a atual e super hype Sherlock (cujo seriado análogo, Elementary, pela tevê norte-americana não faz nem cócegas) e o polêmico Black Mirror, que de minissérie passou a série.

Enfim, para quem leu ou não esse livro de Dostoiévski: ASSISTA LOGO.

Crime and punishment conseguiu traduzir com brilhantismo todas as perturbações psicológicas de Raskolnikóv. As cenas em que ele, vertendo suor pelas têmporas, passa em seu quartinho e delira em seu divã são exatamente as mesmas que passarão ou passaram pela sua cabeça ao ler a obra.

images (2)

Ródia (apelido para Raskolnikóv) não possui uma narração de seus pensamentos ao longo da série. Ele apenas se desespera, olha para todos os lados, sua transpiração é fria (sentimos o suor frio mesmo que a tela não seja capaz de nos passar a sensação térmica), caminha sem rumo. Tal qual como o é.

Gravada em São Petesburgo, Crime and Punishment em sua versão britânica – ao estilo melhor impossível – retrata todo o miserê russo retratado por Dostoiévski, cenário que nos impele a sermos complacentes com Ródia.

Para quem ainda não teve tempo/coragem/vontade de adentrar no universo de Raskolnikóv, aconselho assistir essa série e pensar sobre. Crime and punishment é uma narrativa sobre crime, moral e culpa. Mesmo que no último minuto exista uma solução totalmente cristã, as centenas de páginas anteriores, que problematizam a questão do crime, da moral, dos homens geniais (that are not afraid to be criminals) é desenrolada com maestria, pelo viés de diversos personagens: a prostituta Sônia, a qual se submete a tal trabalho para deixar a vida de seus irmãos menos miseráveis, Dúnia (irmã de Ródia) a qual casará por interesse (menos digna que Sônia ou, ambas são faces da mesma moeda?)

Uma das teorias defendidas por Raskolnikóv

Uma das teorias defendidas por Raskolnikóv

É nessa teia de aspectos morais que Dostoiévski coloca o leitor. E foi nesse mar de tormentos que os produtores da série da BBC colocam seus espectadores.

Câmbio, desligo!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s