Emprestado

A máxima de Pessoa, é dizer que o poeta é um fingidor. Mas que dor sinto ao ver aquilo que eu mesma inventei. O sentimento que nasceu do fingimento é real, mas o que gerou a palavra, não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s